Os LEDs evitaram meio bilhão de toneladas de emissões de dióxido de carbono no ano passado. Será?

This post is also available in: English

Um novo relatório mostra que a iluminação LED manteve 570 milhões de toneladas de emissões de dióxido de carbono fora da atmosfera em 2017. É o equivalente a emissões de 162 usinas de carvão, de acordo com o relatório da empresa de análise de mercado IHS Markit, baseada em Londres.

Para calcular a economia de carbono devido ao menor uso de eletricidade pelo uso de luzes de LED, o analista Jamie Fox e seus colegas analisaram dados históricos sobre a quota de mercado dos principais fabricantes de componentes de LED e fabricantes de aparelhos de iluminação. Eles calcularam que luzes de LED usadas em prédios e espaços externos reduziram a pegada global de carbono em 1,5% em 2017.

Aqui está o problema: os analistas presumem que cada lâmpada de LED vendida substitui uma anterior menos eficiente. Em outras palavras, a quantidade total de iluminação no mundo permaneceu constante. Mas e se o número de luzes no mundo estiver aumentando?

E esse é realmente o caso , mostrou um estudo publicado no último mês pela revista Science Advances. Neste estudo, pesquisadores alemães analisaram imagens de satélite entre 2012 e 2016 para mostrar que o uso de luz artificial pelo mundo aumentou em 2.2% a cada ano, graças em boa parte às luzes de LED, eficientes e de baixo custo. A maior parte do crescimento ocorreu na África, Ásia e América do Sul, regiões em desenvolvimento onde rendas e padrões de vida estão crescendo.

Este é um efeito rebote bem conhecido. A história mostra que, à medida que as tecnologias de iluminação têm se tornado melhores, mais eficientes e mais baratas—desde lâmpadas a óleo, velas e luz elétrica— o uso de energia no mundo aumentou.

O mesmo vale para lâmpadas de LED: como os custos caíram e a sua qualidade melhorou, estamos usando mais delas e encontrando novos usos, tais como colocando-as em jarros de barro para fazer bonitos enfeites e incorporando em arte.

O que isto tudo significa é que calcular os benefícios de carbono de LEDs energeticamente eficientes não é simples.

Fox, da IHS Markit relatou em uma press-release que as empresas de luminação de LED “estão combatendo a mudança de clima de forma muito mais eficiente que outras indústrias, e devem receber crédito por isto”. Os elogios deveriam de fato ir para estas empresas por nos trazer iluminação acessível, eficiente, mas também é importante lembrar que elas não estão no segmento de economia de energia.

Source: IHS Markit

Image: choneschones/123RF

Share This

Share This Article